MOCHILAR DEPOIS DOS 30

IMG 6170 - MOCHILAR DEPOIS DOS 30

Resolvi escrever esse post depois que li uma matéria sobre mochileiras depois dos 60 (veja aqui) e comecei a refletir sobre os motivos que levam uma pessoa a fazer um mochilão depois de “mais experientes”.

Na matéria, a realidade de todas as mulheres entrevistadas era praticamente a mesma. Passaram a juventude entre os cuidados da família e o trabalho, então o motivo delas era a liberdade e a vontade de aproveitar bastante a vida agora que podem.

Os seus motivos podem ser esses também, ou uma vontade de superação, uma busca por autoconhecimento ou simplesmente porque você não está com muito dinheiro pra gastar, mas não quer deixar de viajar.

DSC01709 773x580 - MOCHILAR DEPOIS DOS 30
Cheia de energia mochilando aos 20

Mas afinal, o que é ser um mochileiro?

Sendo bem genérica, mochilar engloba montar seu próprio roteiro (para que sua viagem seja bem flexível), se hospedar em hostels (o que te dá a oportunidade de conhecer pessoas bem distintas de você e socializar bastante), ter um perfil mais aventureiro e viver a viagem no estilo “deixa a vida me levar”, sem muitas amarras.

Ser mochileiro não é para todo mundo.

Eu já fiz dois grandes mochilões, um aos 22 e outro aos 31 anos, e posso garantir que foram completamente diferentes um do outro. Mesmo os dois sendo na Europa, que eu costumo dizer, ser o continente mais fácil para se começar a mochilar.

O resumo dessa disputa é basicamente: Flavia jovem x Flavia mulher

cliseu - MOCHILAR DEPOIS DOS 30
Flavia jovem enchendo a cara na frente do Coliseu
e796c587 ad04 48c3 b578 e4dcfd9ae5f8 773x580 - MOCHILAR DEPOIS DOS 30
Flavia mulher priorizando a qualidade nas viagens

Diferenças entre ser mochileira aos 20 e aos 30

 

Quantidade x Qualidade

Já começa pela ansiedade juvenil de querer aproveitar o máximo de tudo, sem talvez tanta qualidade. Rs

Em 2008 eu conheci 17 países em 80 dias, o que dá uma média de 4 dias em cada país, o que é até razoável, já que tem gente que fica dois dias no máximo em cada país que visita.

Já em 2017, eu visitei 4 países em 30 dias (praticamente 1 semana em cada país). Ou seja, com a maturidade você investe mais em qualidade do que em quantidade.

Quartos compartilhados

Outra diferença e essa eu confesso que pra mim complicou, foi ficar em quartos compartilhados nos hostels. Uma pausa aqui para explicar que eu já trabalhei e morei por alguns anos em hostels no RJ e sou uma entusiasta desse formato de hospedagem. Já cheguei a morar em um quarto com 32 camas aonde a rotatividade de hóspedes era altíssima e no meu primeiro mochilão eu sempre reservava a cama no quarto mais barato disponível, ou seja, no quarto cheio de beliche.

Mas, quando os 30 anos chegam, o calo aperta. Você valoriza mais o conforto e aturar a galera chegando bêbada no quarto no meio da noite ou ter que levar a sacolinha com shampoo e sabonete pro banheiro toda vez que for tomar banho enchem o saco.

DSC01594 773x580 - MOCHILAR DEPOIS DOS 30
Andandando de Havaianas por aí aos 20
20 AGO 2017 DOMINGO13478232 9bbe 476e b248 cd432e42512f 773x580 - MOCHILAR DEPOIS DOS 30
Toda arrumadinha para realizar o sonho de conhecer os Lagos Plitvice aos 30

Fazer amigos

Socializar também não foi mais tão fácil como costumava ser. Acho que temos mais dificuldade em fazer novos amigos quando ficamos mais velhos. Eu não sei se é porque depois de uma certa idade, nós já temos aquele círculo pré estabelecido e nos desacostumamos a criar os novos vínculos ou se teria alguma outra explicação.

Fato é que, na minha primeira viagem eu saía falando e convidando todo mundo pra passear. Já na segunda eu me sentia mais travada, mas depois que dava o primeiro passo, fluía.

DSC01533 773x580 - MOCHILAR DEPOIS DOS 30
Fazendo muitos amigos na viagem de 2008

Tecnologia

Outra coisa que prejudica também essa interação é o nosso querido e amado smartphone. Aquele que te ajuda tanto nas viagens, mas nesse caso específico ele mais atrapalha. Há 10 anos a gente não tinha internet nos celulares, mas hoje, você entra num quarto de hostel e todo mundo está no seu mundinho, sem interagir.

As nossas tralhas

E o peso da mochila nessa coluna que me sustenta há anos? Bem complicado! Fora as sacolas que você acaba acumulando no caminho. Nesse mochilão do ano passado foi ainda pior, porque com 30 anos normalmente a gente tem mais dinheiro que aos 20, então eu me presenteei bastante.

Tive que comprar uma mala pequena para colocar as compras que não cabiam no meu mochilão. Hahaha. E meu último destino foi Dubrovnik, a cidade das escadarias. Imaginou a tensão né?

f50ea578 3ef7 4759 a9c6 5848e1132298 768x1024 - MOCHILAR DEPOIS DOS 30

Mas por que então mochilar aos 30 se tem todas essas dificuldades?

Pra sacudir o coreto!! Pra mostrar pra você mesmo quem é que manda! Pra se desafiar e conhecer um monte de gente nova e inesperada. Pra deixar a vida te mostrar o caminho!

Eu gosto de viagens programadinhas também, com hotéis bacanas, carro alugado, mas de vez em quando eu preciso dessa agitação e incerteza. Principalmente quando estou passando por algum momento de caos.

Não foram coincidências que meus mochilões tenham acontecido logo depois de eu ter passado por experiências muito tristes. O primeiro, foi a morte do meu pai e a segunda o término inesperado de um relacionamento de 6 anos! Nesse último então, o mundo estava caindo na minha cabeça e eu estava no google pesquisando preço de passagem.

Eu estava com medo porque já tinha me desacostumado com essa rotina de albergues e liberdade, mas foi a melhor decisão que eu tomei. Abriu minha mente de novo, me reconectou com a minha essência, que estava vagando por aí e me fez voltar cheia de vida e esperança.

fb674a05 c46c 442d b869 38164c1c09d6 773x580 - MOCHILAR DEPOIS DOS 30
Atomium – Bruxellas, aos 30

Conclusão

O que tiramos disso tudo é que pra mochilar não tem idade, e sim vontade! Você pode ter 20, 30 ou até 60 como na reportagem das senhorinhas mochileiras, o objetivo é sempre o mesmo: ser feliz!

Sobre como viajar nos faz feliz, eu já fiz um post sobre isso aqui.

E se você está precisando de coragem para fazer uma viagem sozinha, leia esse post.

Agora me conta aqui nos comentários a experiência de vocês mochilando por aí!

Beijos,

Flavia Goulart

Autor: Flavia Goulart

Flavia Goulart é carioca e ama viajar. Hoje com 32 anos, segue o lema “trabalhar pra viajar”, já conheceu 26 países e assim vive feliz da vida!